27/10/2016

design de supermercado ou macarrão não é arroz feijão

Rolê no supermercado pode ser arroz, feijão, óleo e macarrão. Mas é possível sofisticar com louvor a cesta básica com ítens de design que não deixam nada a desejar aos encontrados em lojas descoladas de decoração. E a rainha da beleza para o lar das gôndolas de 2016 é a marca Finlandek, encontrada no Extra e no Pão de Açúcar. E não, não ganhei nem um ralador de parmesão para anunciar o grande vencedor da categoria (mas choraria chá verde com hibiscos se uma garrafa térmica retrozinha azul turquesa e prata deles chegasse aqui em casa com um cartão de agradecimento. endereço inbox).

Nem a luz branca e fria do Extra Ricardo Jaffet, na zona sul de SP, foi capaz de ofuscar o garbo desta cadeira de ferro laranja vida boa (nome inventado com inspiração na nomenclatura sensorial das cores de esmalte, que escancara todas as amarras da criatividade), empilhada numa lasanha de pedaços de papelão e peças irmãs. Toda linda, confortável, luminosa e resistente para atualizar a clássica cadeira macarrão de varanda em um espaguete à putanesca com lagostins na sala da minha casa por R$ 250,00.

Um banquete mobiliário que ganhou lugar de destaque na sala, num cantinho especial e refrescante, quase um pedacinho de Itamambuca no Cambuci, que inclui ainda outros ítens nobres de supermercado. O imponente lírio da paz veste vaso de plástico vermelho para dar mais dramaticidade ao ambiente, enquanto o frescor perfumado do alecrim surge em bowl (aka tigelinha) de bambu para harmonizar os tons ferventes com neutralidade natural. Tudo do Pão de Açúcar. Para deixar a composição mais selvagem, uma girafinha de plástico de loja de 1,99 curte sua savana, fincada na terra do lírio.

O poster lambe-lambe liiiindo do Jazz na Fábrica é o programa do festival do Sesc Pompeia (e não custou nada, só a cara de pau de levar as três cores disponíveis pra casa) que estava esperando a configuração ideal para ganhar a parede. E se a grana tá curta pra mandar fazer a base de madeira na loja de molduras, cole com brioches. Ou fita-crepe, como fiz aqui.

A gravura de pássaro do Speto (1/100 de uma edição limitada em papel perolado) hoje custa cerca de 2 mil reais mas quando comprei na Choque Cultural, em 2005, foi R$ 70. Invista seu olhar em novos artistas. Além de ser mágico, pode ser um bom negócio.

E corre no Extra da Jaffet que ainda tem mais uma meia dúzia dessas cadeiras lindas, em laranja e num azulão petróleo bem do bonito.

Nenhum comentário:

leia mais

Related Posts with Thumbnails